big-ben-city-england-89432.jpg

Londres mudou a minha vida desde que estive aqui pela primeira vez – e olha que não foram poucas. Desde criança sempre fui apaixonada pela cidade e não sei ao certo o porquê. Aos 12 anos vim fazer um summer camp em Kent, interior da Inglaterra, que ficava a 1h de carro da cidade. A passagem por Londres foi só para assistir ao musical O Rei Leão mas foi o suficiente para reforçar ainda mais minha obsessão londrina. Até hoje lembro de olhar tudo ao redor extasiada, e tirando fotos em Embankment com a London Eye ao fundo, mais turista impossível.

Desde então Londres foi um destino recorrente de estudos. Foram mais quatro cursos, de diferentes durações e temas: inglês, jornalismo de moda, desenho de moda, comunicação de moda. Começou com uma semana, depois foi para um mês e os últimos dois tiveram duração de três meses. E os três meses se transformaram em dois anos, até agora. A decisão de permanecer aqui foi gradual e um processo natural. Apesar de nunca ter cogitado morar fora do Brasil indefinidamente as coisas foram acontecendo, o que sem dúvidas tornou o processo mais fácil.

Além disso, que lugar melhor para um estudante universitário do que a capital inglesa? Ok, sou um pouquinho-muito suspeita, mas não sou a única que compartilha dessa opinião. Londres é uma das cidades mais importantes e movimentadas do mundo. A cada semana abrem centenas de novas exposições e galerias de arte, pop-up stores, shows, musicais, peças, restaurantes. É uma mistura cultural rica e intensa, o que permite a qualquer um achar sua própria tribo. Outro ponto, bem positivo aliás, é a facilidade de viajar e conhecer lugares novos, uma das maiores vantagens de se estar na Europa.

blurred-buildings-bus-303315.jpg

Como estudante ou como jovem profissional ingressando no mercado de trabalho as opções de aprendizado através de workshops, cursos de curta duração ou mesmo mestrados, são enormes. No meu caso tenho um facilitador enorme, que é o passaporte europeu e graças a ele posso trabalhar em qualquer lugar da Europa – por enquanto, vamos ver como fica a questão depois do Brexit... Nesses quase dois anos desde que escolhi Londres como minha casa tive oportunidades de trabalhar em empresas grandes e pequenas, de e-commerce a assessorias de imprensa.

Sem dúvidas há muito o que aprender e ver em Londres, mesmo apenas como estudante, só é preciso estar aberto a novas experiências. Estando certo ou não de que carreira e direção seguir, o melhor a fazer na cidade é experimentar tudo que ela pode te oferecer.

Ter apostado em Londres e decidido me mudar do Brasil foi uma das melhores decisões que poderia ter tomado por mim. Tem sido uma experiência transformadora e capaz de ampliar a minha visão de mundo de diversas maneiras. O aprendizado vai muito além do campo acadêmico: você se torna independente e responsável pelas próprias escolhas; aprende a conviver com as diferenças e com a saudade; é obrigado a sair da zona de conforto; passa a enxergar a mudança como algo positivo e a se conhecer melhor, enxergando quão grande o mundo é e quão pequeno você é.

21768522_10155042074481173_4336360195995785174_o.jpg

Mudar de país, mesmo que temporariamente, é esperar o inesperado tendo a certeza de que as surpresas que acontecem ao longo do caminho são as melhores. Você conhece pessoas, novas oportunidades aparecem e tudo que acontece a sua volta te torna uma nova pessoa. Isso é movimento, é a vida te transformando em quem você realmente é. Em Londres você pode ser quem você quiser e talvez esse seja um dos principais motivos pelos quais amo tanto esse lugar. Aqui as diferenças não são problemáticas, são acolhidas.

Eu vim para Londres para descobrir o mundo e o mais importante: acabei me encontrando.

Manuela Rio Tinto é designer